Já acabou?

O silêncio dos campos austríacos teria que ser colocado em espera para um grid que iria assistir um Hamilton largando de oitavo.

Nós mal sabiamos que a largada seria protagonizada por outras figuras de um segundo pelotão. Mal saberia eu também que estaria aqui no GPTotal em rarrissima aparição “back-to-back” no lugar do amigo Gepeto Lucas Giavoni!

A pressão subiu para todos e o campeonato mais barulhento dos últimos anos merecia na Áustria uma corrida com 100 voltas.
Continue reading “Já acabou?”

Um ano barulhento!

Finalmente um circuito tradicional. Um verdadeiro autodromo. As forças da F1 estavam silenciosamente escondidas entre pistas de rua, parques e muros. Desde Barcelona a F1 estava em uma sequencia de provas que davam todos os motivos (e desculpas) para se desconfiar das reais performances dos carros.

Após um barulhento Grand Premio em Baku, a calma do campo austriaco é um cenário ideal para alinharmos as nossas expectativas com o desempenho real dos carros. A impressão que fica é que tem muito time que vai precisar trabalhar duro para tentar novas conquistas na temporada.

Continue reading “Um ano barulhento!”

No verão, a primavera

É verão no hemisfério norte, mas, na Fórmula 1, estamos em plena primavera.

A Ferrari voltou – não há primavera na categoria sem carros vermelhos disputando a liderança –, há jovens promessas misturando-se a um Sebastian Vettel renascido e a um Fernando Alonso que achou um jeito de atrair, merecidamente, os olhares do mundo, a RBR e o sempre simpático Daniel Ricciardo conquistaram uma vitória tão galante quanto inesperada, as velocidades cresceram – o tempo da melhor volta em Baku foi melhorado em três segundos -, França e Alemanha hospedarão GPs em breve, as tribunas parecem mais festivas e povoadas, inclusive por crianças que acabam se tornando protagonistas, como foi o caso do francesinho que cativou a todos na Espanha. Continue reading “No verão, a primavera”

Encurralados, final

Relembre o início dessa história clicando aqui

Para o GP da Inglaterra, o BT52 recebe algumas melhoras como uma nova suspensão dianteira que eliminava as protuberâncias que Bernie não gostava, assim como melhoras no chassi e um novo turbo. Porem, o que mais destacava era que as cores azul e branco do carro haviam sido invertidas de lugar. Nesse GP Ferrari estreava seu novo 126C3 que, agora, apresentava um deposito de combustível mais pequeno, permitindo reduzir o peso do carro até os 552 Kg.

Precisamente sería Arnoux quem colocaria o 126C3 na pole, batendo o recorde do circuito. Contudo, a corrida seria vencida por Prost, com Piquet em segundo, enquanto que Arnoux seria apenas 5o, e seu companheiro Tambay 3o. Assim, Prost aumentava sua vantagem sobre Piquet em outros 3 pontos, e em 5 sobre Tambay.

Continue reading “Encurralados, final”

Encurralados

A velha Damasco era um importante centro comercial no oriente, aonde acudiam ricos comerciantes em busca dos mais variados produtos trazidos pelas caravanas vindas de todas partes. Em certa ocasião, Ahmed, um desses comerciantes que havia chegado à noite na cidade, vai a uma uma pousada em busca de um quarto. Aquela era a última pousada à que se dirigia pois as outras já estavam lotadas.

Ao chegar lá, outro homem acabava de ocupar o último quarto disponível, porem, este, amavelmente lhe oferece compartilhar o quarto, que dispunha de duas camas. Cansado de sua longa viagem e sem alternativa, nosso comerciante aceita a proposta, ainda que, apesar da amabilidade daquele homem, Ahmed percebe algo suspeitoso nele. Os homens se dirigem ao quarto, deixam sua bagagem e penduram suas casacas e roupas no cabide, dispondo-se a dormir.

Ahmed, muito cansado, logo cai num profundo sono. O outro hospede realmente era um ladrão, que aproveitava o mercado para roubar as bolsas de dinheiro dos comerciantes. Assim, aproveitando a ocasião, o sujeito se dedica a registrar a bagagem de Ahmed e suas roupas em busca da prezada bolsa. Porem, por muito que a buscou… não a encontrou ! Decepcionado, também acaba dormindo.

Continue reading “Encurralados”